Ninguém vai saber se eu já li este livro

De um jeito cínico, mas verdadeiro, ensaio do francês Pierre Bayard ajuda quem deseja falar sobre livros – mesmo sem ter lido

Quando decidi escrever sobre o que já li e, ao mesmo tempo, me posicionar como um leitor e incentivador do livro digital, lembrei de um título óbvio para começar a empreitada. Baseia-se em uma pergunta comum a qualquer um que, diante de outro aficcionado por leituras, pretende incrementar sua lista de títulos.

A pergunta é: como falar dos livros que não lemos?

O professor de literatura Pierre Bayard apresenta a figura do “não-leitor”, alguém tão (ou mais) relevante do que o devorador de páginas.

“Isso quer dizer que você não leu todos os livros que apresenta neste site?” O que você acha? De toda forma, você nunca vai saber. O que vale mesmo é acreditar que eu realmente conheço todos eles.

Ficou com vontade de ler a respeito desta incrível prática, constante em meios como a sala dos professores da Universidade ou nas ruas de Parati durante a Flip? Se quiser a versão em português, editada pela Objetiva, terá que ir na Estante Virtual ou em seu sebo de confiança.